Atualizado em: 10/03/22
Ambiente de trabalho da Procuradoria

Ambiente de trabalho da Procuradoria: como promover o bem-estar das equipes

É de conhecimento geral que o ambiente de trabalho, tanto no setor público quanto privado, tem grande influencia sobre o nível de engajamento e motivação das pessoas que nele atuam. Portanto, quanto maior for o comprometimento, melhores serão os serviços prestados.

Isso também se aplica às Procuradorias Municipais, Estaduais ou de Autarquias. Nessas instituições, os resultados mais expressivos também advém, em grande parte, dos colaboradores. Quando satisfeitos com a gestão e liderança, que atém-se ao bem-estar do ambiente de trabalho, tendem a retribuir com cooperação.

Contudo, o que é que determina que o ambiente de trabalho da Procuradoria é um ambiente que promove o desenvolvimento das pessoas? Também o crescimento e o bem-estar?

A partir de uma análise dos seguintes pontos é possível distinguir se a Procuradoria detém um ambiente de trabalho saudável e estimulante:

  • há abertura para debater com a liderança questões do dia a dia?
  • É estimulada a criação e metas e objetivos profissionais para serem alcançados a curto, médio e longo prazo?
  • Os conflitos no trabalho são administrados de forma adequada?
  • A inteligência emocional é uma questão relevante no ambiente de trabalho?
  • Todas as pessoas que atuam na Procuradoria o fazem por um propósito?
  • Há preocupação com a melhor gestão do tempo?
  • São realizadas ações para propiciar um ambiente para estimular a produtividade?

Perceba que são sete indagações. Respostas positivas para todas – ou a maior parte das perguntas acima – torna desnecessária a leitura deste conteúdo até o final. Por outro lado, um número maior de respostas negativas significa que é preciso entender como promover as iniciativas que faltam? O que fazer para garantir o bem-estar das equipes das Procuradorias?

Um começo é compreender cada tópico individualmente.

Gestão do tempo para Procuradorias

O que é preciso para promover o bem-estar no ambiente de trabalho das Procuradorias

Muitas das instituições que desenvolvem estratégias para valorizar os colaboradores estabelecem as condições necessárias para o seu bom desempenho, sua satisfação e seu bem-estar.

Essas instituições perceberam que as experiências positivas vivenciadas no ambiente de trabalho são relevantes para o bom funcionamento do serviço público. Por isso, atuam com o intento de estimular cada pessoa a desenvolver seus potenciais. Também, a a avançar no alcance de suas metas de vida, a partir do uso dos seguintes elementos.

1. Liderança

Em todo núcleo – familiar, social, profissional, etc. -, a pessoa que exerce papel de liderança carrega consigo uma grande responsabilidade. Afinal, suas atitudes e ações exercem importante influência sobre o comportamento de seus liderados.

Dessa maneira, os líderes precisam estar atentos as suas atitudes. Inclusive às não-verbais, pois suas ações predizem o ambiente de trabalho da Procuradoria.

Um estudo revela que quando as lideranças “se comportam considerando as necessidades dos subordinados, a qualidade dos relacionamentos e as condições que podem facilitar a realização do trabalho, emoções e humores positivos, como prazer, entusiasmo e tranquilidade, tendem a aumentar, e emoções e humores negativos, como ansiedade, raiva e depressão, tendem a diminuir”.

Assim, ainda que as ações da liderança de uma instituição pública possam ser limitadas pela tecnologia, normas, requerimentos do trabalho e políticas organizacionais, o foco na equipe deve ocupar lugar de destaque, para a execução do que é possível.

2. Metas e objetivos profissionais

O serviço público tem as suas limitações. Contudo, isso não significa que não seja possível desenvolver políticas e práticas, por caminhos alternativos, para o desenvolvimento profissional. Nem que metas e objetivos que beneficiem tanto a equipe quanto a Procuradoria em si não possam fazer parte do dia a dia.

Uma possibilidade é implantar desafios possíveis de serem atingidos. A outra é dar liberdade para os profissionais criarem e apresentarem soluções. Ainda, nunca deixar de apoiá-los na execução de suas atividades.

Posicioná-los como parte da solução e permitir que elaborem ações que desenvolvam a vontade de implementar mudanças na vida pessoal e profissional possibilita eliminar a dependência exclusiva da promoção para cargos de chefia.

É a partir do enriquecimento de atividades laborais, da atribuição de maior autonomia e controle sobre as próprias tarefas, além de outras proposições, que podem ser definidas em conjunto, que o ambiente de trabalho da Procuradoria pode se tornar mais estimulante para a execução das atividades diárias e futuras.

3. Mediação de conflitos

O relacionamento entre os integrantes da instituição é de suma importância. Afinal, é o relacionamento que determina o clima do ambiente de trabalho da Procuradoria. Sendo assim, para que todos desenvolvam bem suas funções e respeitem um ao outro, os conflitos precisam ser solucionados. Somente assim é possível manter a qualidade do trabalho e o estímulo para executá-lo.

Um ambiente sem respeito e confiança não é um ambiente propício para estabelecer um bom relacionamento. Pelo contrário. É um ambiente favorável para que surjam conflitos frequentes.

Para impedir que esse cenário se imponha e incentivar a cooperação, é preciso mais do que estabelecer códigos de postura. São necessários exemplos. Por isso, a participação das lideranças é indispensável.

4. Inteligência emocional

Identificar a própria emoção e a das pessoas com quem se divide o ambiente de trabalho gera um conhecimento sobre si e os demais. Com isso, fica mais fácil lidar com as situações de forma saudável e eficaz, para que contribuam e não impeçam o desempenho da equipe.

A administração correta das emoções ajuda a proporcionar um ambiente de trabalho na Procuradoria mais adequado e favorável para o desenvolvimento do trabalho, competências e habilidades. Além disso, também contribui para o sucesso da instituição.

Como se vê, muitos resultados positivos podem ser alcançados ao atuar para manter uma equipe emocionalmente equilibrada. Um deles é a conquista de um ambiente de trabalho mais dinâmico. Outros são a maior produtividade e integração da equipe.

Mas, mais que isso, importa a assertividade, a proatividade, o bom relacionamento interpessoal, o trabalho em equipe, que refletem na melhora significativa do ambiente de trabalho da Procuradoria e são um diferencial estratégico para a instituição.

5. Propósito

Em um estudo realizado com pessoas que se recuperavam do trauma do ataque terrorista de 11 de setembro de 2001, nos Estados Unidos, foram observados os efeitos benéficos que as emoções positivas podem ter nas pessoas. Isso sugere que ter um propósito a concretizar suscita o otimismo e a confiança para realizar. Consequentemente, isso reflete em um ambiente de trabalho mais saudável e promissor.

Para tanto, é preciso quebrar barreiras que porventura existam e separam as pessoas, e que as fazem agir individualmente. Somente assim é possível que haja união em torno de objetivos comuns e a crença coletiva de que será muito satisfatório alcançá-los. Especialmente porque beneficiarão os cidadãos, que são diretamente favorecidos pelos resultados dos serviços prestados pela Procuradoria.

6. Gestão do tempo

Tanto a eficiência e os resultados obtidos quanto o ambiente de trabalho da Procuradoria dependem da forma como as atividades são gerenciadas.

Profissionais sobrecarregados são um indicativo de que pode ser que se esteja negligenciando a qualidade de vida dos servidores.

Realizar um diagnóstico para verificar o que é possível eliminar do excesso de atividades ou reorganizar para que a distribuição de atividades seja mais equânime é um passo que pode ser dado em direção à estruturação de um ambiente de trabalho que promova o bem-estar.

Por exemplo, existem ferramentas que a Procuradoria pode utilizar para executar de forma mais ágil as suas funções. O SAJ até já fez um Guia em que sugere aplicativos para auxiliar individual ou coletivamente a Procuradoria. Ao acessar o Guia, é possível obter ideias para maior eficiência da Procuradoria.

Gestão do tempo para Procuradorias

7. Produtividade

A produtividade é a condição mais afetada pela falta de qualidade de vida no ambiente de trabalho. Por essa razão, é preciso fortalecer nesse ambiente o que proporciona bem-estar. Afinal, é isso o que faz os colaboradores contribuírem ao máximo com a produtividade e o crescimento da Procuradoria.

Geralmente, os principais “vilões” são o alto volume de trabalho, as poucas horas à disposição para realizar as tarefas que realmente importam e um número menor de pessoas do que aquele considerado ideal para executar todo o trabalho.

Portanto, um ponto básico e crucial é harmonizar a relação entre a quantidade de trabalho e o número de profissionais para fazê-lo.

Embora não seja algo tão simples, não é de todo impossível. Ainda mais tendo a tecnologia como auxílio. Esse tipo de recurso permite otimizar atividades rotineiras. Por exemplo, o ajuizamento de Execuções Fiscais, a Gestão do Contencioso e a distribuição de processos. Para entender melhor como isso é possível, o INSAJ elaborou um conteúdo sobre como aumentar a produtividade na rotina de trabalho da Procuradoria.

Conclusão

Por fim, ainda que a Procuradoria possua objetivos e metas para serem alcançados, as equipes que nela atuam reagem emocionalmente às práticas e ações institucionais. Além disso, desenvolvem expectativas quanto à possibilidade de expressar seus potenciais e avançar em direção a metas pessoais. Assim, as práticas adotadas na Procuradoria devem oferecer condições de trabalho adequadas e permitir que seus profissionais encontrem suporte para seu desenvolvimento pessoal e profissional.

Para isso, o foco deve ser posto na prevenção e na remoção dos aspectos que geram o mal-estar no trabalho e nas dimensões da instituição que melhoram as condições de trabalho e as relações sócio profissionais. Dessa maneira, torna-se possível criar condições favoráveis à promoção do bem-estar no ambiente de trabalho da Procuradoria.

Uma instituição que investe nas pessoas, investe no seu próprio sucesso.

Administrator

É formada em Jornalismo pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali). Tem experiência em redações e agências do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Já trabalhou como repórter, editora e assessora de imprensa. Atualmente, é produtora de conteúdo e integra a equipe de Comunicação e Marketing da Unidade de Justiça da Softplan.